O papel do gerente de logística para vencer os obstáculos do setor no Brasil

Resumo

Se quiser, pule para a parte do seu interesse:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Desafios não faltam para quem atua no setor logístico brasileiro. A movimentação de cargas no país representa um imenso quebra-cabeças capaz de tornar o transporte um dos pontos cruciais para empresas de qualquer tamanho e qual o papel do Gerente de Logística? Certamente, sua atividade está baseada em vencer esses desafios, romper barreiras e contribuir para o sucesso, a qualidade e o resultado dos negócios.

Simples? Não!

Impossível? Também não!

Com times preparados, parceiros especializados, tecnologias e processos eficientes é possível conquistar a alta performance.

Quer saber como? Fique conosco e descubra.

Vencendo barreiras

Imagine a pressão e a responsabilidade dos profissionais que precisam administrar com eficiência a logística de uma companhia, selecionando fornecedores, planejando e controlando os fretes, cumprindo prazos rigorosos, administrando estoques, reduzindo custos, realizando entregas eficientes, melhorando a produtividade, mantendo equipes enxutas e motivadas, otimizando processos, aprimorando os serviços, gerenciando os riscos, prevenindo sinistros e garantindo a qualidade necessária para satisfazer clientes cada vez mais exigentes.

Missão difícil, não é mesmo?

No dia a dia das empresas que precisam escoar suas mercadorias de Norte a Sul do país – e por vezes até para fora dele –, cabe ao Gerente de Logística a tomada de decisões hábeis para tornar os processos de logística e transporte cada vez mais assertivos.

Antes de mostrar o caminho para o êxito das operações e como reduzir o estresse e a pressão inerentes à função, vamos relembrar os principais obstáculos enfrentados pelo gestor desta área na rotina das companhias.

Desafios da logística no Brasil

Maior país da América do Sul, o Brasil ocupa 1,6% da superfície total da Terra. Sua área territorial é superior a 8,5 milhões de km2. De um extremo a outro, as distâncias ultrapassam 4.300 km tanto de Norte a Sul quanto de Leste a Oeste.

Dimensões continentais que, por si só, já representariam um desafio e tanto para o setor de transportes. Somados a estes números estão a falta de investimentos em ferrovias e hidrovias, os altos custos do transporte aéreo, as dificuldades para a aliar o transporte rodoviário à cabotagem e os problemas para escoar a produção via portos.

O resultado? Cerca de 75% da produção do país dependem da malha rodoviária para seu escoamento, segundo pesquisa da Fundação Dom Cabral.

Nas idas e vindas pelas estradas, os problemas se acumulam.

As constantes mudanças no preço dos combustíveis; a ociosidade, a idade e a falta de manutenção das frotas; as péssimas condições das estradas, que elevam os riscos de acidentes e avarias às cargas; a ação de quadrilhas especializadas em roubos de mercadorias; as dificuldades na gestão de custos, na contratação de fornecedores e na visibilidade das viagens; a falta de controle nas etapas do percurso, desde o carregamento à chegada no destino; o alto custo dos fretes…

A lista de problemas parece interminável e, concordamos, é capaz de tirar o sono do gerente de logística que precisa gerir com alta performance a área.

Para todo mal, há um antídoto

Já sabemos que o setor de logística é repleto de desafios, mas conhecer em detalhes os gargalos e estar preparado para atuar em frentes que possibilitem a melhoria do desempenho e a rentabilidade de sua empresa é o primeiro ponto a ser levado em consideração.

Neste contexto, o papel do Gerente de Logística é essencial.

A gestão envolve a seleção de uma equipe preparada para atuar em atividades operacionais de controle, armazenamento, distribuição, transporte, planejamento, comunicação e logística.

O gestor administra as equipes e gerencia os recursos e materiais disponíveis para a área, controla os processos, avalia e busca a melhoria contínua dos resultados.

De uma ponta à outra, o Gerente de  Logística precisa ter total visibilidade dos processos para garantir uma gestão com informações claras, que vão permitir a tomada de decisões assertivas.

As demandas não são poucas, mas há uma série de recursos e tecnologias disponíveis para auxiliar nesta tarefa.

E lembre-se: você, gestor, não está sozinho!

Passo a passo para uma liderança eficiente

Vencer desafios é papel do Gerente de Logística. Para provar que isso é possível, listamos uma série de dicas:

– Certifique-se de que sua equipe é habilitada e preparada para exercer as funções às quais foi destinada;

– Mais do que formação na área de Logística, mantenha em seu time profissionais comprometidos, proativos, treinados, motivados e atualizados;

– Seja um líder capaz de atuar pelo exemplo, motivando sua equipe mesmo diante das dificuldades e desafios;

– Mantenha processos e informações atualizados e transparentes, facilitando a análise de dados. Esta é a melhor forma de conhecer de perto os gargalos da operação e de encontrar novas alternativas para reduzir custos, aumentar a produtividade, a qualidade e a lucratividade;

– Conte com ferramentas eficazes para a seleção e contratação de transportadores ou para fazer a gestão eficiente de sua frota. Soluções que ajudem sua equipe de contratação a encontrar o melhor veículo, no menor tempo e com o custo adequado é algo extremamente importante e necessário;

– Disponha de processos automatizados, assistentes virtuais, chatbot e visão on-line de eficiência, eliminando processos manuais e garantindo o aumento de compliance;

– Em tempos de Indústria 4.0, a inteligência artificial e a alta tecnologia são palavras de ordem também no setor de logística;

– De nada adianta contar com softwares sofisticados se eles não estiverem operando em sinergia. Mantenha seus sistemas de gerenciamento de risco e gestão logística integrados;

– Conte com empresas especializadas em gestão e no desenvolvimento de soluções que possam oferecer todo o apoio e o know-how necessários ao seu negócio, com sistemas customizados às suas demandas e que estejam amparadas em tecnologia, processos e pessoas.

Um gestor de alta performance precisa de ferramentas de alta performance

O Brasil não avança na velocidade desejada quando o assunto é logística. A falta de infraestrutura traz impactos diretos à movimentação de mercadorias das empresas, mas é possível ter uma gestão de alta performance e de acordo com as tendências mais modernas de mercado.

Você, como gerente de logística, sabe que precisa dar agilidade e transparência aos processos de sua área, antecipando os riscos, identificando os melhores fornecedores, controlando os estoques, o fluxo de mercadorias, o prazo de entregas, reduzindo os atrasos, amenizando os riscos, prevenindo acidentes, corrigindo ações com foco nos resultados, na produtividade e na qualidade dos serviços, controlando os custos, investindo em tecnologia e inovação e, acima de tudo, transformando os desafios em oportunidades de melhorias.

Open One, seu braço direito na contratação de fretes

Não se surpreenda. Todo gestor enfrenta dificuldades na hora de selecionar um transportador ou administrar a frota. Para facilitar o agendamento de coletas e entregas, a Opentech oferece uma nova ferramenta: o Open One – Módulo de Programação de Cargas.

A ferramenta possibilita uma visão atualizada e digitalizada das entregas e agendamentos das coletas, facilitando a visibilidade das janelas de carregamento e contribuindo para um processo mais organizado e simplificado para todas as frentes que participam da cadeia logística.

Contando com a inteligência necessária para todo o processo de seleção dos fornecedores de transporte, o sistema conecta as cargas ao motorista ou transportador mais próximo com base em um cadastro que permite o controle rigoroso das informações dos profissionais envolvidos na operação. Tudo por meio de leilão, avaliando os recursos disponíveis para a operação.

O resultado? Aquilo que todo Gerente de Logística deseja:

– redução das demandas operacionais em 50%;

– queda do tempo dedicado à seleção e contratação do prestador de serviço em 25%;

– economia nos custos com o transporte em até 20%.

Perfeito, não é mesmo?

Quer saber mais sobre o Open One e melhorar os resultados de sua área? Fale conosco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open News!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das principais novidades no mundo dos transportes.

Posts relacionados

© 2021 Opentech Soluções em Gerenciamento de Risco e Logística. Todos os direitos reservados.
© 2021 Opentech Soluções em Gerenciamento de Risco e Logística. Todos os direitos reservados.