Em estrada ruim, cuidado é pouco.

Resumo

Se quiser, pule para a parte do seu interesse:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Segundo estudo da Confederação Nacional do Transporte (CNT) mais de 60% das estradas brasileiras encontraram problemas de infraestrutura. Em 2013 o estudo apontou que teria de ser gasto mais de R$ 350 bilhões para melhorar a condição das estradas. Isso significa que boa parte das estradas, as quais cortam o país, estão com defeito e isso gera um problema para quem precisa delas para trabalhar.

Estradas ruins prejudicam a segurança do equipamento e também da carga, chegando a ser um problema para a gestão de frota. É preciso uma logística do trajeto a ser traçado para que não haja problemas maiores com o produto ou o caminhão. Caso o caminhão sofra um sinistro, aumenta o risco da carga ser roubada ou perdida, sem contar os custos de reparos do estrago.

Com uma estratégia bem formada baseada na logística das estradas e o monitoramento de carga funcionando, a gestão de risco fica ainda mais facilitada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open News!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das principais novidades no mundo dos transportes.

Posts relacionados

© 2021 Opentech Soluções em Gerenciamento de Risco e Logística. Todos os direitos reservados.
© 2021 Opentech Soluções em Gerenciamento de Risco e Logística. Todos os direitos reservados.