Descontinuação do emissor CT-e gratuito

CTE Descontinuação

O software de emissão CT-e (Conhecimento de Transporte Eletrônico) para serviços de transporte, desde o dia 04 de agosto de 2017, foi descontinuado e não está mais disponível pela Secretaria da Fazenda do estado de São Paulo – SEFAZ/SP, que já havia sido alertada meses atrás aos contribuintes. O órgão informou às empresas que busquem outras soluções no mercado para evitar a perda de fretes e problemas com o fisco.

A soluções mais viáveis são disponibilizadas “na nuvem” pois se adaptam ao volume de informações geradas pela empresa além de possuírem diversas vantagens como:

- Legitimação de documentos fiscais

- Redução de custo para gerar documentos (CT-e)

- Agilidade na geração e entrega de documentos (CT-e)

- Transparência de informações com o Embarcadores

- Eliminar de erros na geração de CT-e

A emissão do CT-e

O processo todo é simples principalmente se for realizado pelo Simples Nacional, como já mostramosnesse texto sobre CTe Complementar. Contudo, rever o processo de emissão do Conhecimento de Transporte Eletrônico é importante para que a empresa possa se assegurar de estar sempre fazendo o trâmite da maneira correta e, assim, se resguardar de punições legais.

Afinal, é este processo que agrega informações de transporte para transitar com mercadorias, e é através dele que o DACTE (Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte de Cargas Eletrônico), contendo chaves de acesso, dados da empresa e da carga que garante a legitimidade do transporte da carga.

É de conhecimento comum que sem esse documento, as transportadoras ficam impossibilitadas de gerar notas fiscais de serviço e nem transportar quaisquer tipos de mercadorias de maneira Intra-estadual e interestadual.

O processo de emissão do CT-e é bem simples via sistema e vai ficando mais fácil conforme mais documentos forem emitidos, porém com isso a chance de errar se torna maior já que o preenchimento dos dados é repetitivo. Por isso os softwares disponibilizados no mercado devem estar preparados para minimizar os erros operacionais e resguardar sua empresa de eventuais complicações na emissão dos documentos ao SEFAZ. Recomendamos que as transportadores, embarcadores e operadores logísticos procurem alternativas seguras como o Open | CTe.

O que pode acontecer se eu não emitir o CT-e?

A emissão deste documento é obrigatório para qualquer transporte intermunicipal de carga e quem não realizar este processo receberá sanções, multas e até a paralisação de atividades. Além destas punições, você perderá credibilidade e confiança de seus clientes pois eles serão impactados diretamente por sua falta de controle e gestão fiscal. Sua marca ficará comprometida; prazo de entrega, atrasos, cancelamento de pedidos são situações que devem ser evitadas para garantir seu nível de atendimento.

A solução CT-e

O Open | CTe da OpenTech é uma solução completa que atende de forma prática e segura através de um sistema completamente online e intuitivo. Reunindo todas as informações sobre seus conhecimentos em uma única tela:

- Cadastro de caminhões e veículos

- Cliente e Fornecedores

- Gestão de CT-es Emitidos

- Armazenagem e histórico de emissões

- Integração com documentos XML

- Geração de arquivos SPED e SINTEGRA

Agora, é bom lembrar que nosso sistema emissor de CT-e só vai ser benéfico, de fato, se sua empresa já tiver um certificado digital e um cadastro válido no portal estadual tanto do Conhecimento de Transporte Eletrônico quanto da Secretaria da Fazenda do estado onde o CNPJ está registrado.

Caso vocês ainda não possuam o certificado digital, o mesmo deve ser pedido à SEFAZ ou a outra autoridade certificadora, pois ele é imprescindível para a emissão válida do seu CTe.

Tem mais alguma dúvida sobre como emitir CTe? Fale com a OpenTech!

Descontinuação do emissor CT-e gratuito
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)