OpenTech realiza mudança estratégica com novo diretor de operações

A partir de 1º de dezembro a OpenTech terá um novo profissional à frente da Diretoria de Operações. Reginaldo Ferreira foi o nome escolhido para aprimorar a estratégia e reforçar a atuação da empresa nas atividades de campo e inteligência no combate ao roubo de carga. “O Reginaldo está conosco desde o início de 2015. Neste período, já trouxe projetos e inovações que propiciaram ganhos em rastreamento de cargas e gestão logística. E esta é nossa expectativa, levar aos nossos clientes a experiência acumulada por ele e traduzindo-a em resultados”, explica o CEO Edimilson Correa.

Os critérios que embasaram a mudança na estrutura organizacional foram os 20 anos de experiência que Reginaldo possui em Gerenciamento de Risco, além do grande reconhecimento e aceitação junto ao mercado segurador. “Para a OpenTech é estratégico estar próximo aos clientes, levar sugestões para melhorar a segurança e o ganho de produtividade na logística. Estando em São Paulo, o novo diretor facilita estes objetivos e a proximidade com nossa base de clientes”, avalia Edimilson.

Apesar do receio de muitos em decorrência do cenário econômico, o CEO aposta na mudança e afirma que a empresa está num momento bom e propício. “A OpenTech vem crescendo e atingindo os objetivos definidos em nosso planejamento estratégico de 2016. Estamos com muitos investimentos em projetos de tecnologia com o objetivo de ganhos de produtividade em nossa Central de Rastreamento e também em projetos de software voltados à logística de transportadores, cooperativas de transportes, operadores logísticos e embarcadores”, pontua.

Reginaldo está alinhado a essa visão e já tem bem delineados seus objetivos iniciais frente ao novo time. “Quero contribuir para a realização das mudanças necessárias tanto para acompanhar a dinamicidade do Risco no cenário atual de transportes que atuamos, quanto potencializar a sinergia da Operação de Gestão de Riscos com nossa robusta competência em tecnologia já experimentada e comprovada pelo mercado”, adianta o diretor. “Para a área de Operações, a estratégia é um incremento no modelo de gestão apoiado pelo conceito de Gerenciamento de Rotina e, em termos de metodologia, o foco é enfatizar nossa atuação baseada na ISO 31.000 – Gestão de Riscos Corporativos”, acrescenta.

As ações planejadas por Reginaldo têm como metas fortalecer o time; assegurar um crescente aumento na qualidade de atendimento; obter ganhos de velocidade nos processos; ampliar a qualidade nas ações de mitigação de Riscos; e atingir um diferencial competitivo por meio da harmonização de alta tecnologia aplicada e de uma forte cultura de segurança nas operações.

Grandes empresas e projetos na bagagem

Reginaldo Ferreira iniciou sua carreira no mercado de Gestão de Riscos e Segurança ainda bem Jovem nas Forças Armadas. Foi Oficial do Exército por aproximadamente 10 anos e, na maior parte deste período, atuou na área de Inteligência e Informações.

Na sequência, trabalhou na consultoria de segurança Brasiliano & Associados com foco na elaboração e implementação de estratégias de segurança para minimizar perdas nas operações de armazenagem e de transportes de cargas de grandes empresas como Ambev, Bosch e P&G. O passo estratégico seguinte foi assumir o desafio de ser Gestor de Operações de importantes Gerenciadoras de Riscos do mercado, como Ansett Tecnologia, Duty, GV Risco e Apisul.

O novo diretor de operações atuou também por cinco anos como professor da Brasiliano & Associados, em parcerias com a Fecap e com a Fapi. Lecionou a disciplina de análise estratégica de riscos em cursos de extensão universitária. Além disso, liderou relevantes projetos de consultoria: Gerenciamento de Riscos & Rastreamento no Transporte Fluvial de Combustíveis, para a BR Distribuidora; BCP – Business Continuity Plan, para Electro; e Auditoria Baseada em Riscos de Processos em toda a Cadeia Logística, para a Bosch.

A formação acadêmica de Reginaldo é administração com ênfase em planejamento estratégico; especialização em segurança pela FECAP (MBS – Master Business Security); e certificação em ISO 31.000 Gestão de Risco Corporativos pelo QSP (Centro de Qualidade Segurança e Produtividade para o Brasil e América Latina). Atualmente, está cursando o MBA de Gestão Estratégica em Serviços pela FGV.

Onde apareceu:

A Notícia – clic RBS
CQCS – Centro de Qualificação do Corretor de Seguros
DCI Indústria
Frotacia
Informativo dos Portos
Jornal A Notícia
Maxpress
Mundo Logística
Portal LogWeb
Revista Apólice
Revista Logweb
Revista Segurador Brasil
Segs
Tecnologística

OpenTech realiza mudança estratégica com novo diretor de operações
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)